Em Aracaju, exposição contará vida e obra de Araripe Coutinho

Hoje 30/01, a partir das 18h, na Galeria Jenner Augusto, no anexo da Sociedade Semear, o momento esperado para a abertura da Exposição que homenageia um dos poetas mais irreverentes da história cultural de Sergipe – Araripe Coutinho, promete emocionar os visitantes.

Com a curadoria e anteprojeto da acadêmica, Antônia Amorosa, ocupante da cadeira 33 que tem como patrono – o homenageado, a exposição integra ações do seu cinquentenário, tendo a concepção cenográfica desenvolvida pela arquiteta Ana de Cáscia Martins, Hélio Aguiar e a designer de interiores, Luciana Galvão, além da participação especial em um ambiente, da arquiteta Marianna Albuquerque. A exposição exalta a história do poeta, jornalista, cidadão que transitava pelos grandes eventos da Cidade, tendo o mesmo acesso às classes menos favorecidas ou vulneráveis – ao ponto de desenvolver projetos sociais desconhecidos por muitos, além de ter atuado intensamente pela valorização da literatura. Inquieto e inteligente, viveu 45 anos na arte de criar, ousar, escrever, servir aos grandes e pequenos, desafiando os limites pessoais e alheios através dos seus textos ou comentários provocativos. Polêmico, foi amado por uns e odiado por outros, sem passar despercebido.

Segundo a acadêmica e amiga que assina a curadoria, “A arquiteta Ana de Cáscia conhece Araripe há muitos anos, tendo sido frequentadora de sua residência, o mesmo ocorrendo com a designer de interiores, Luciana Galvão. Por conhecerem seu estilo e modo de agir, o envolvimento afetivo delas e a participação de Hélio Aguiar, que trouxe um olhar de quem estava conhecendo com maior profundidade, o homenageado, agregou valor inestimável a este sonho de honrar sua memória através de três talentos que assinam um marco na história das exposições em Sergipe e o mercado da arquitetura e designer de interiores! Esta exposição irá revelar, não apenas o homenageado, mas a sensibilidade de um projeto que se edificou por muitas mãos, alicerçadas no bem, na saudade e, pela arte, manifesta na técnica, criatividade, sensibilidade e praticidade reveladas em Ana de Cáscia, Hélio Aguiar, Luciana Galvão e a convidada, Marianna Albuquerque. ”- disse Amorosa.

Com um espaço dividido em mais de dez ambientes, a exposição destaca aspectos cronológicos, jargões e conceitos que revelam seu estilo, suas ações culturais e sociais, sem esquecer do episódio do museu que foi assunto nacional, por conta de um ensaio fotográfico realizado pelo poeta no Palácio Museu Olímpio Campos. Além disso, objetos do seu acervo e um espaço interativo fazem a tônica expositiva.

O projeto conta, até o momento, com o apoio cultural e/ou de serviços dos profissionais Ana de Cáscia Martins, Hélio Aguiar e Luciana Galvão; da Sociedade Semear, TV Alese, Colégio Purificação, Instituto Banese, Sob Medida, Eldorado Casa da Arte, Casa das Tintas, Serigy Madeiras, DNA Gesso, Casa Nova, Pisolar e Café da Gente, ; dos fotógrafos Gilton Rosas, Aluízio Accioly, Fábio Pamplona, Lúcio Telles, Alexandre Zagatto, Isa Foz e Eduardo Andrade, e dos amigos que somaram desde o lançamento oficial no dia 13/12, data que marca seu aniversário, em especial, a Academia de Letras de Aracaju.

Para ter acesso à exposição que terá monitoramento, é necessário encaminhar a mensagem “Eu quero visitar a Exposição sobre Araripe” para o email exposicao50@gmail.com. As informações para visitação também podem ser feitas pelo whatsapp 79 998498249 ou +56 9 57938180. Os horários de funcionamento ocorrerão até final de março, de quarta a sábado, das 18h às 21h.

 

Fonte: Assessoria de Imprensa

 

Notice internal 09bc7a22a12ef1f0

Anunciantes