Projeto Verão fortalece Aracaju como destino turístico

Além de oferecer uma opção de lazer e possibilitar o acesso democrático às diversas expressões artísticas, o Projeto Verão, realizado no primeiro final de semana de fevereiro, pela Prefeitura de Aracaju, com patrocínio do Ministério do Turismo, foi importante também para fomentar toda a cadeia produtiva do setor do turismo e fortalecer a capital sergipana enquanto destino nesta época do ano.
 
Realizado em um período que, geralmente, as cidades litorâneas, sobretudo do Nordeste, estão recebendo visitantes de todos os lugares do país e exterior, o evento ganha ainda mais importância por garantir que o ambiente esteja agitado, pulsando cultura. 

O retorno econômico a esse tipo de investimento se dá na ativação da economia ligada ao setor do turismo. “Um evento como esse, ocorrido no período de maior presença de turistas na cidade, a chamada alta estação, de fato faz a diferença, tanto para o residente quanto para o visitante, ao abrir opções de lazer. É fundamental a manutenção deste tipo de projeto, dando regularidade e criando um calendário para o qual o trade possa se preparar, ativando toda a cadeia produtiva do setor.  Eu estive no Projeto Verão e gostei muito da estrutura, os dois palcos, as feirinhas, o transporte público funcionando. Acho que há um ganho econômico nesse tipo de iniciativa. Por exemplo, eu peguei táxi, consumi os produtos artesanais das feiras, entre outras coisas. O turista que se hospedou nas pousadas e hotéis fez o mesmo, movimentando nossa economia e gerando lucro”, afirma o professor Dênio Azevedo, chefe do Departamento de Turismo da Universidade Federal de Sergipe (UFS).

Com opções de lazer disponíveis durante todo o dia, as pessoas são motivadas a sair de suas residências, pousadas ou hotéis, e aproveitar o clima do verão nas ruas, consumindo nos estabelecimentos comerciais.
 
“Sempre que tem um evento como esse na orla nos beneficia porque as pessoas procuram os restaurantes por perto para fazer suas refeições. Acho a iniciativa importante, ainda mais nessa época do ano, quando a cidade está cheia de visitantes, pois dá opções para que eles saiam das pousadas e hotéis. Além disso, ajuda nessa promoção boca a boca, quando os turistas gostam do local e recomendam para parentes e amigos”, garante o proprietário do restaurante República dos Camarões, Marlos Ferreira

Aumentar a circulação de pessoas pela cidade também estimula os trabalhadores que ganham seu sustento justamente ao promover a locomoção, como é caso dos taxistas e motoristas de transporte por aplicativos, que observam o número de corridas se multiplicar durante as festas.
 
“Foi muito bom para quem trabalha transportando. A cidade estava cheia de gente, visitando as praias e indo para os shows. Como a maioria consome bebida alcoólica, prefere se deslocar por aplicativo. Então, eu acho que esse tipo de evento precisa acontecer com mais frequência, porque todo mundo sai ganhando, tanto quem vai se divertir quanto quem vai trabalhar”, ressalta o motorista Mateus Santos. 

Aliado aos ganhos do fomento à economia criativa e ao turismo, o retorno do Projeto Verão fortalece a capital sergipana dentro de um contexto mais amplo, consolidando-a dentro do circuito nacional de eventos de verão, o que traz benefícios também a longo prazo.


 
“Como eu trabalho na ponta, pude ver de perto o reflexo do Projeto Verão para os turistas. Eles ficaram muito felizes com as opções que tiveram, o fato da comunidade local estar inserida, por meio das feirinhas, das performances artísticas, e como tudo isso foi combinado com os shows de artistas de expressão nacional. Eu acho que foi um enorme sucesso e precisa continuar a ser feito, como forma de colocar Aracaju dentro desse circuito de eventos em época de alta estação”, aponta a presidente do Sindicato dos Guias de Turismo do estado de Sergipe (Singtur/SE), Erica Ribeiro.  

Quando leva-se em conta que a programação, sobretudo a paralela ao Projeto Verão, na arena multicultural, por exemplo, possibilitou que os visitantes conhecessem a produção cultural do estado e que estes próprios artistas e produtores dialogassem entre eles, toda a iniciativa ganha preponderância.
 
“Para além da questão do movimento nos bares e restaurantes, que foi super bacana, o mais importante, na minha opinião, foi apresentar o nosso estado de uma maneira tão legal. Houve espaço para que diversos setores mostrassem o que é produzido aqui, como a gastronomia, a música, o teatro. Então, foi uma valorização da sergipanidade e uma oportunidade de debater, estudar e criar, trocar experiências com quem estava nos visitando”, entende a chef de cozinha, Seichele Barboza, proprietária do restaurante Seu Sergipe.
 
Assim, com ganhos imediatos, na ativação da cadeia produtiva do turismo, e contínuos, com a promoção da cidade como destino, o Projeto Verão e sua pujante programação paralela, se justifica e demonstra os motivos pelos quais investir em eventos é uma política acertada. 

Fonte:Ascom/Semict Aracaju

 

Notice internal f403ec3551181201

Anunciantes