Cover city 18bd5f66835df688

ESTÂNCIA

Estância, cidade localizada a poucos  66 km da capital, Aracaju, é considerada a Capital Nacional do Barco de Fogo, Berço da Imprensa Sergipana, cidade cultural e musical. O centro histórico, que resiste ao tempo, proporciona ao visitante sobrados cobertos por azulejos portugueses, além de uma vila operária e o fabrico dos tradicionais fogos de artifícios, principalmente, o sergipaníssimo barco de fogo.

O município ganhou esse nome ainda em tempo de povoamento, no século XVII, quando os seus primeiros colonizadores, notadamente , o mexicano Pedro Homem da Costa,  por conta da quantidade de propriedade de criação de gado e dos estancieiros.

A sede municipal não fica na zona litorânea, mas localiza-se às margens da BR 101, no território Sul de Sergipe, com uma população estimada em 69.184 hab (Dados IBGE 2019)  seu primeiro povoamento data de 1621. Seus primeiros passos econômicos seguiram em direção ao cultivo da cana de açúcar e à criação de gado, devido, ao fator geográfico de estar entrecortada   pelos rios Piauí e Piauitinga,  facilitando  sobremaneira as duas atividades.

A sede municipal já possui catalogados mais de 46 casarões coloniais, alguns deles no entorno do denominado Paço Municipal. Mas a constante reutilização para lojas comerciais e a ação do tempo,  sem restauros, têm descaracterizado o patrimônio histórico da cidade.  Entretanto,  ainda se constitui num bom destino a ser visto da arquitetura colonial em Sergipe.


Informações : Secretaria da Cultura e Turismo. Fone:  (79) 3522-0131

ROTEIRO AS SETE MARAVILHAS DE ESTÂNCIA

Attraction category big e448dace7edc6de5

Em 2018, a população de Estância constituída por associações, organizações não governamentais e instituições, escolheram, dentre mais de vinte atrações regionais, as sete maravilhas estancianas. Esses potenciais atrativos ganharam placas explicativas e foram transformados em um roteiro turístico, dentre os quais:

Barco de Fogo

Attraction 0028501abe77a890Foto por: Prefeitura

O fogo de artifício típico de Sergipe , símbolo de Estância e Patrimônio Imaterial do Estado desde 2013, são barcos  movidos por um fio de aço e pela força de espadas de fogo , confeccionados na cidade e  um dos mais importantes elementos da cultura sergipana, principalmente no período junino. Os barcos decorados com motivos juninos percorrem o fio, com tração movida por espadas. Ao percorrer determinado percurso, as espadas promovem a tração inversa, fazendo com que os mesmos  retornem.

O fabrico é, principalmente, realizado por fogueteiros do bairro Porto D’Areia, que também mantêm a tradição do pisa pólvora para a confecção de espadas, pitus, entre outros fogos de artifícios.

 

 

Catedral Diocesana Nossa Senhora de Guadalupe

Attraction 38dc892bfe676057Foto por: Prefeitura

Situada no Paço Municipal, entre vários casarios coloniais da Praça Barão do Rio Branco, a catedral de Estância homenageia Nossa Senhora de Guadalupe, uma santa bastante reverenciada no México e que advém também das crenças do fundador da cidade, o mexicano Pedro Homem da Costa.

A Igreja Matriz é uma obra do século XVIII, edificada em arenito, cal e grossos tijolos, com marcante presença do estilo jesuítico. No teto da capela-mor há painel representativo da Santíssima Trindade, atribuído ao artista plástico João Pequeno.

Complexo Ambiental Praia do Saco

Attraction b6cbc05a2bb72b34Foto por: Sandro Stéfano

O Complexo Ambiental Praia do Saco abrange a capela de Nossa Senhora da Boa Viagem, datada do século XVI, com fortes traços  jesuíticos, além da região de dunas e da praia do Saco, uma das mais belas regiões de Sergipe.

Por: Silvio de Oliveira

No início de 2018 a igreja quase que dessaba em ruínas por conta do avanço do mar na região. Através de uma mobilização popular, de uma luta travada entre Município, Estado e Justiça Federal, a igreja,  patrimônio material do município, foi preservada e uma obra de contenção foi feita para que o mar não destruísse a construção secular.

Os visitantes também poderão apreciar na região da praia do Saco uma boa estrutura de bares e restaurantes à beira-mar, além de passeios para a ilha da Sogra e redondezas, como:

Ilha da Sogra

Por: César Oliveira

É um pedaço do paraíso brasileiro, um banco de areia que durante o dia é uma bela ilha deserta (de um lado, o visitante pode tomar banho de rio, em água salobra, e,  do outro lado banhado por mar aberto),  ao cair da tarde é coberto pelas águas.

Praia do Saco

Por: Sandro Stéfano

Situada a 41 km de Estância, a praia do Saco proporciona aos visitantes um cenário paradisíaco, ornamentado por belos coqueirais e pelo seu ecossistema preservado.

Praia das Dunas

Por : Prefeitura 

Situada entre as Praias do Abaís e Saco, possui extensa área de dunas onde se formam belas piscinas naturais temporárias, apreciadas por veranistas e turistas do mundo inteiro.

Praia do Abaís

Por: Prefeitura

De notável beleza natural, se estende pela costa oceânica por mais de 20 km. Cercada de belas dunas, é também excelente para a pesca.


 

Complexo da Santa Cruz

Attraction 756e1829723f6c5cFoto por: Prefeitura

Terceiro mais votado, o Complexo da Santa Cruz abrange o patrimônio arquitetônico da antiga fábrica de tecidos, a Vila Operária, uma sede da creche, cinema e a vila das casas dos familiares e dos operários.

A Fábrica Santa Cruz ou Fábrica Velha foi implantada em Estância em 1891 pelos portugueses João Joaquim de Souza e Eduardo José Fernandes e vendida,  em 1937 ao coronel Gonçalo Rolemberg Leite, sogro de Júlio César Leite.

No seu auge, durante a 2º guerra mundial a fábrica contava com mais de mil funcionários, atendendo, inclusive, ao comércio exterior. Em 1964, uma grande enchente inundou toda a fábrica e mais de 1 milhão de metros de tecidos estocados ficaram submersos e seis meses sem produção.

Para completar o nível de dificuldades surge a Revolução de 64, que inviabilizou a indústria têxtil no Nordeste. E em 1972, a Velha Santa Cruz fechou suas portas , transformando-se hoje na sede da empresa  Sulgipe, mas permanecendo  cartão-postal da cidade por abrigar um valor patrimonial histórico e paisagístico.

Complexo Turístico do Bairro Porto D'Areia

Attraction 2886a32a1750f024Foto por: Prefeitura

Situado em um bairro remanescente de quilombo, o complexo circula a capela de São Pedro, um terreiro de matriz africana, o alto da Conceição com a imagem do Cristo Redentor, além de barracões de fabrico de fogos de artifício.

O local também foi onde nasceu Raimundo Souza Dantas (1923 – 2002), primeiro desembargador negro do Brasil, embaixador do Brasil em Gana e na Argentina. Também onde nasceu Mestre Paulo dos Anjos, importante capoeirista que construiu a história do movimento em Salvador e São Paulo.

Pode-se observar uma vista panorâmica do antigo trapiche, onde funcionava o embarque e desembarque de mercadorias e o comércio de escravos, no século XVIII.

Lagoa dos Tambaquis

Attraction 3c2f1c359be3c093Foto por: Sandro Stéfano

Você já imaginou tomar banho em uma lagoa de águas límpidas e mornas em meio a tambaquis? Na Lagoa Azul, também denominada de Lagoa dos Tambaquis, é possível.

O balneário localizado a poucos 40km da sede municipal, em uma região de forte apelo ao ecoturismo,  atrai visitantes por sua estrutura de bares e restaurantes no seu entorno, onde o banho em meio aos peixes é uma atração. A região lacustre e praiana, ao mesmo tempo, permite degustar do que a gastronomia local tem para oferecer e deixar o tempo passar sem pressa.

Lira Carlos Gomes

Attraction e4c11b535872f324Foto por: Prefeitura

Instituição musical não governamental fundada em 1879, ou seja, com 138 anos de fundação, a Lira funciona no antigo casarão de Gilberto Amado, primo de Jorge Amado e personalidade ilustre do mundo jurídico sergipano. A Lira Carlos Gomes é uma das mais antigas do Estado e conhecida nacionalmente  por difundir a música orquestrada. Foi a mais votada através da consulta pública que estabeleceu  as Sete Maravilhas de Estância.

Anunciantes