Cover city 7a3328debf4d437d

ROSÁRIO DO CATETE

Ao trafegar na rodovia que corta a BR-101, no sentido de Aracaju a Propriá, logo se vê na entrada da cidade de Rosário do Catete uma grande imagem de nossa Senhora do Rosário, além de muitas barracas de vendedores de milho. Mas só passando não dá para ter uma ideia do que foi esse município no contexto histórico nacional e, em especial, na história Política de Sergipe.

As terras ocupadas pela Cidade de Rosário do Catete pertenciam ao antigo engenho Jordão, de propriedade de Jorge de Almeida Campos, que as doou para construção da capela de Nossa Senhora do Rosário.

 Sabe-se que foi onde que nasceu João Gomes de Melo, o Barão de Maruim, no engenho Santa  Barbara de Baixo, o mesmo foi responsável pela assinatura da ata de mudança da capital de São Cristóvão para Aracaju, fato que aconteceu no Engenho “Unha de Gato” pertencente a uma família de portugueses, posteriormente ao Barão.

A História de Rosário do Catete tem início em 1575 quando houve a primeira tentativa de conquista de Sergipe por Luiz de Brito, governador da Bahia, é a referência mais antiga. Bem próximo ao local em que a atual cidade se encontra existia uma aldeia de índios que viviam às margens de um rio e sob o comando do índio Siriry.

A povoação rosarense crescia tanto que por volta de 1828, a Câmara de Santo Amaro resolveu transferir para Rosário a sede do município de Maruim. Os habitantes de Santo Amaro e Maruim declararam guerra entre si, o governo da província acabou intervindo e ratificando a decisão da Câmara de Santo Amaro. Em uma só assinatura, a povoação de Rosário do Catete passava à freguesia, vila e sede de município, mas isso durou pouco. As reações de Maruim foram fortes, em 3 de fevereiro de 1831, Rosário volta a pertencer a Santo Amaro  como povoamento e  freguesia. Cinco anos depois, ela se tornava Vila de Nossa Senhora do Rosário do Catete, assim a cidade nasceu após  a Revolta de  Santo Amaro.

Sede de Assembleia Legislativa do Estado e Sede  do Governo

Foi sede da Assembleia Legislativa  na  eleição para o Senado da República em 1894. Em meio a contendas, José Calazans transferiu a sede do governo sergipano de Aracaju para a cidade de Rosário do Catete.  A Assembleia funcionou na rua de baixo e o governador despachava no Paço Municipal, segundo a descrição de alguns documentos.

*Prefeitura Municipal de Rosário do Catete. (79) 3274-1216 / 1260 / 2016

FESTAS

Attraction category big 15aab4c71f33ebd8

CARNA CATETE

A festa é realizada durante quatro dias, no período carnavalesco, com tradicionais blocos de rua, entre eles o Chiquita Bacana, formado por idosos. Bandas de renome nacional e local também compõem o leque de atrações da festa ao lado das bandinhas de frevo.

 

ENCONTRO CULTURAL

Attraction b8532ee3753ea5e4Foto por: Silvio de Oliveira

O evento reúne as mais tradicionais manifestações culturais do estado, com destaque para os grupos folclóricos como Reisado, Taieira, Batalhão dos Idosos, Guerreiro e Banda de Pífano.

 

FESTA DO CATETE

Attraction d3bc979aa39ddf5e

É uma grande festa junina, estando entre as mais importantes prévias de forró do Estado, reunindo atrações de destaque nacional e regional. O evento é enriquecido com a oferta de comidas típicas e apresentações de quadrilha junina. O ponto de partida da prévia de forró é a distribuição de sementes de milho e adubos aos agricultores do município no dia de São José, celebrado em 19 de março.

 

PROCISSÃO DOS PASSOS

Attraction 114c61583551589a

Durante os domingos da Quaresma, o povo de Rosário do Catete realiza a Procissão dos Passos, sendo que no último domingo a celebração religiosa, denominada de Procissão do Encontro, é acompanhada pela Orquestra Sacra que, ao retornar à igreja, repete o cântico da quinta estação, o Misere, que significa “pedir misericórdia”.

SÃO JOÃO DOS IDOSOS

Attraction c3a7e814562c47dd

Realizada desde 17 de junho de 1986, a festa do São João dos Idosos foi criada pelo 5º SE – Grupo Escoteiro General Augusto Maynard Gomes, com o objetivo de devolver aos idosos o convívio social. Sempre realizada uma semana antes do São João, reúne apresentações de grupos folclóricos do período junino, especialmente a do Batalhão dos Idosos. Na programação consta também a distribuição de comidas e bebidas típicas, o sorteio de balaios juninos e a entrega de lembranças a todos os idosos presentes ao evento. É também na festa que é feita a escolha da Rainha dos Idosos, figura de destaque do Batalhão, grupo folclórico mais antigo do município.

Anunciantes