Cover city 10c0389c1f112cea

POÇO REDONDO

            Visitar Poço Redondo revela-se um convite desafiador para desvendar o fascinante universo do fenômeno social do Cangaço.

            O município está inserido na região Semiárida, situa-se na microrregião do Sertão do São Francisco Sergipano e foi criado em 25 de novembro de 1953. Fica a 187 km de Aracaju e possui uma área territorial de 1.220 km², sendo o maior município de Sergipe, sua população é estimada em 34.147 habitantes. A fauna e a flora do município são típicas do bioma Caatinga.

            Os elementos da paisagem natural em Poço Redondo, por constituírem um belo  e diversificado conjunto de atrativos,  se revelam com  um forte potencial para as práticas de Turismo: Ecoturismo, Turismo de Aventura, turismo Rural, Cultural e de Base Comunitária.

            Dentre as potencialidades Turísticas destacam-se:

 Locais de memória do Cangaço: 23 km banhados pelo São Francisco com suas praias, a Serra da Guia, cachoeiras, furnas, piscinas naturais, sítios arqueológicos e paleontológicos.

            Devido ao fenômeno social do Cangaço, que aconteceu na década de 1930 aqui no Nordeste, por Poço Redondo ter contribuído com a maior leva de jovens (rapazes e moças) para o Bando de Lampião e também por  ter “acoitado” (acobertado, dado guarida) os bandoleiros da Caatinga, entre os anos de 1929 a 1938, merece o epíteto de  Capital do Cangaço. 

            Tudo isto já é de domínio público internacional a ponto de atrair milhares de visitantes à Grota do Angico (Local da morte de Lampião, Maria Bonita e mais nove Cangaceiros no dia 28 de julho de 1938).  Atualmente esse atrativo conta com uma boa infraestrutura a exemplo do Monumento Natural Grota de Angicos (MONA), além do Parque Ecológico Angicos e o Cangaço EcoParque, ambos às margens do Velho Chico. 

            O município conta ainda com artesanato diversificado, folguedos populares - cavalhada, vaquejada, samba de coco, pastoril, ternos de zabumba, bandas de pífano, grupos de teatro e grupos de Xaxado. A cerca de 750 metros de altitude, na Serra da Guia, é possível encontrar-se resquícios de comunidades negras da época da escravidão no Brasil e no seu topo um orquidário selvagem, raro para a região semiárida.

* Prefeitura Municipal de Poço Redondo 79 3337-1332

POVOAÇÕES RIBEIRINHAS

Attraction category big 52ef8aeb9d7f6922

Bonsucesso

Attraction 1c9c821efac76066

Localizado a 26km da sede municipal, o povoado Bonsucesso data do século XIX. Neste Povoado ribeirinho destaca-se um casarão com características inerentes à arquitetura barroca de 1887. Sua fachada principal volta-se para o rio. Em suas águas é possível praticar esportes, banho e lazer no São Francisco. No período colonial escravos negros construíram muros de pedra.  Em frente ao povoado encontra-se a Ilha do Ferro (Pão de Açúcar-AL) com um cemitério de navios, com destaque para o naufrágio da embarcação Moxotó  (conhecida como “Titanic do Brasil”), em  1917.

 

Curralinho

Attraction 6d13da3c407d5b13
Igreja Nossa Sra. da Conceição

Povoação oriunda no século XVI através da labuta e instalação de currais à beira do Velho Chico. Curralinho equivale a “curralzinho”.  Por seu porto chegavam as canoas repletas de: carne do sol, couros, queijos e manteiga da terra. Localizado a 15km  da sede municipal . Segundo a tradição oral, ao passar por Curralinho, o beato  Antônio Conselheiro, no ano de 1874, animou o povo a restaurar a igrejinha de Nossa Senhora da Conceição e murar o cemitério. A passagem do Beato por esta povoação, por si só, já é um atrativo  turístico.

Anunciantes