Cover city bd583253d667c715

PROPRIÁ

O rio São Francisco foi generoso com Sergipe e, onde ele mostra sua presença, o homem tem em seu favor o acesso ao lazer, a diversão e a contemplação da natureza. Em Propriá, cidade localizada a poucos 96km da capital, Aracaju, localizada na região do Baixo São Francisco, a disponibilidade de passeios ecológicos, do banho de água doce e a gastronomia baseada nos peixes e crustáceos provenientes do rio completam a vocação da cidade para o turismo.

Não é por acaso que por suas andanças pelas cidades ribeirinhas, Luiz Gonzaga, o Rei do Baião, cantou em verso e prosa a cidade na música “Propriá”. Os compositores Herbert Vianna e João Barone eternizaram a cidade em “Mormaço”, entre outros sucessos da música, literatura e história.

A cidade de 215 anos, contando com 29.600 habitantes, resguarda o passado em casarios coloniais localizados no largo da Catedral Diocesana e lá começa o passeio pelos principais pontos a serem visitados, a exemplo da orlinha principal da cidade, contando com a brisa do “Velho Chico”. Com certeza o visitante irá se apaixonar pelo colorido das roupas das centenárias lavadeiras, sempre dispostas a contar uma lenda sobre a região. Contemplar o pôr do sol do interior sergipano, principalmente quando estar à beira do rio São Francisco é um passeio enriquecedor para quem quer curtir história, natureza e relaxamento.

Denominada de Princesa do Baixo São Francisco, a feira livre de Propriá acontece aos sábados na avenida Tavares de Lyra e é um dos atrativos por nela representar o cotidiano dos ribeirinhos através dos costumes diários. Pertinho dali, não deixe de observar o viaduto central professor Antônio Fernando Campos, um marco da arquitetura do interior de Sergipe erguido na década de 30. A cidade é uma agradável surpresa para quem gosta do ar do interior, num misto de sertão com cidade ribeirinha, cheia de atrativos a descobrir.

* Prefeitura Municipal de Propriá-79 3322-1433 

CURIOSIDADE

Attraction category big a423499204d673b7

Na década de 50, Propriá era considerada uma das principais cidades do Estado. Ironicamente, contam os ribeirinhos que com a construção da ponte de Integração Sergipe-Alagoas, na BR 101, em 1972, iniciou-se o declínio econômico.

No apogeu a cidade chegou a ter uma agência Varig e um campo de pouso, devido ao constante fluxo de hidroaviões de transporte de passageiros. Propriá também já foi a “Meca” do cinema sergipano, quando possuía três salas de projeções, uma delas contando com um restaurante que servia guloseimas em mesas, enquanto assistiam aos filmes. Também no Cine Fernandes ocorriam shows musicais de grandes nomes da música brasileira.

Anunciantes